23.1.12

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR




Não, não é uma "mina de água". É a casa da fada do jardim. Como todas as fadas, só se deixa ver por quem nela acredita. Durante muitos anos não me apareceu. Voltei agora a vê-la. Não envelheceu. As fadas ficam sempre assim, meninas, de pele branca, cabelos loiros ondulados. Os olhos brilham e nos dentes muito brancos há cintilações de diamante. A uma palavra, que é segredo só meu, abre-me a porta verde e ficamos ali as duas, sentadas no tapete de folhas secas, a desfiar feitiços bons, a soltar pequeninas risadas, a cumprimentar os pirilampos que nos dizem que a noite chegou. Quando estamos juntas, eu também sou invisível para todos, menos para a fada do jardim, amiga que julgava ter perdido para sempre, com esta minha mania de acreditar nas pessoas que não acreditam em varinhas de condão. 

Licínia Quitério

20.1.12

MEIAS TINTAS




Foi assim a descida da tarde. Algo indecisa esta reunião de terra céu e mar. Adiada a entrega ao inverno, há uma moleza de meias tintas, de leve aragem, de pequena friagem, de um mar só meio macho. Não é bem isto que eu quero. Talvez amanhã.

Licínia Quitério

12.1.12

MIL FORMAS




Não cozinham o que comem. Vivem da seiva dos outros. Gostam da sombra, da humidade, dos tecidos putrefactos. Têm formas rigorosas, alargam umbelas, leques, louvam o circular e o concêntrico. As cores miméticas protegem-nos, disfarçam-nos, dão-lhes um ar humilde, discreto, sereno, inofensivo. Puro engano. De entre eles pode destacar-se uma forma, uma cor, um tamanho que colhe o colhedor. A podridão de que se alimentam envenena-lhes as lâminas, as carnes. Ai de quem na floresta se perder e os encontrar. Mil formas tem o mal.

Licínia Quitério

2.1.12

ESTE MAR




Este mar poderoso sempre se renova em lençóis de sedução e ameaça. Afronta-nos com paredes de esmeralda subitamente erguidas. Ruge nas furnas e bate nos rochedos com estalos de chicote. Salta, abre leques de espuma, visita as varandas. Depois retira-se, acalma as cores, aquieta-se por instantes. E volta, volta, volta sempre, diferente, promissor de bonanças ou procelas, imprevisível, fantástico mar do meu inverno.

Licínia Quitério

Também aqui

Follow liciniaq on Twitter
 
Site Meter

Web Site Statistics
Discount Coupon Code